PCL

 

Possíveis causas para a atual crise do São Paulo Futebol Clube

 

O São Paulo Futebol Clube nitidamente vive um conturbado momento, fora e dentro de campo, haja vista que possui apenas 19 pontos em 17 jogos disputados; é o décimo quinto colocado do Campeonato Brasileiro e faz a pior campanha de sua história nos pontos corridos.

Passamos agora a analisar as possíveis causas para essa pífia campanha e esse “clima quente” que se encontra nos arredores do Morumbi.

 

Técnico inexperiente: Ricardo Gomes, que atualmente já não mais comanda do tricolor paulista, é um técnico inexperiente que ficou marcado por não classificar a Seleção Brasileira no pré-olímpico para as Olimpíadas de 2004 em Athenas. Vale lembrar que aquela seleção era composta por nada menos que Robinho, Nilmar, Maicon e Elano.

 

Além disso, para grandes clubes como Corinthians, Palmeiras e São Paulo é necessário um técnico de “pulso forte” experiente, determinado, qualidades que não compõem o perfil do antigo técnico do São Paulo.

 

Elenco quantitativo e não qualitativo: No ano de 2010 várias contratações foram realizadas, totalizando 13 incluindo a do lateral Ilsinho oficializada ontem. Deste elevado número de jogadores, Marcelinho Paraíba, Cicinho, André Luis e Léo Lima não agradaram o clube e já foram embora. Fernandinho, Xandão, Carlinhos Paraíba, Fernandão e Cleber Santana ainda estão em dívida com a torcida. Boas contratações demonstradas até o momento foram o retorno do zagueiro Alex Silva, a troca de Rodrigo Souto por Arouca (que por sinal está jogando muito bem no time do Santos) e Ricardo Oliveira que nas poucas partidas jogadas demonstrou não ter perdido a intimidade com a bola.

 

Empréstimo de bons jogadores: Para um clube que tem a intenção de brigar pelo Campeonato Brasileiro concomitantemente à Liberdadores da América é essencial ter um elenco forte, com peças de reposição de qualidade. Bons jogadores como Mazola e Renan foram emprestados ao Guarani, diga-se de passagem estão jogando muito bem no Bugre. Além de Roger e Henrique, que são bons jogadores e estão emprestados para outros clubes.

 

Não utilização de jogadores da base: O São Paulo culturalmente é conhecido por ser um clube que revela muitos e bons jogadores. Todavia, nos últimos quatro anos as únicas revelações consideráveis foram a do zagueiro Breno e do meia Hernanes. Fator que pode explicar uma das causas para essa situação é a localização dos Centros de Treinamentos. Os jogadores do time principal do São Paulo treinam no CT da Barra Funda. Por sua vez, o time base e juvenil do clube treinam no CT de Cotia. A “menina dos olhos” (CT de Cotia) do presidente Juvenal Juvêncio, fundado em 2005, até o momento é um verdadeiro fiasco. Ora, nada melhor para um técnico do que poder assistir diariamente o treino de possíveis revelações que estão ao seu lado. Vamos além, com toda certeza um garoto de 17 anos treinará com mais ênfase e vontade se estiver próximo do seu ídolo, além de saber que se jogar um bom futebol poderá ser relacionado para o elenco principal. Essa história de o São Paulo ser o time que mais revela jogadores do Brasil tornou-se um cristalina inverdade. Méritos ao Santos Futebol Clube, berço das atuais revelações como Ganso, Neymar, André e Cia.

 

Dispensa de jogadores que estão bem em seus atuais clubes: O Atacante Washington pode ser considerado “caneludo”, não ter intimidade com a bola, entretanto sabe muito bem fazer a sua obrigação: gols, e muitos. Mesmo sendo reserva boa parte do tempo em que jogou no Morumbi ele ainda é o artilheiro do clube nesse ano de 2010. Vale lembrar que ele está muito bem no time do Fluminense, líder do Campeonato Brasileiro. O volante Arouca não conseguiu encontrar o seu futebol no time da capital, sendo quase sempre reserva. Ao descer a serra e virar jogador do Santos Futebol Clube tornou-se titular absoluto e peça fundamental para o time de Dorival Júnior.

 

Queda de rendimento de importantes jogadores: Miranda, Dagoberto e Jorge Wagner são, sem sombra de dúvidas, bons jogadores e essenciais para a manutenção e estrutura do time do São Paulo. Contudo neste ano de 2010 não conseguiram render o que poderiam.

 

Priorização da Libertadores ao Brasileiro: Coloco-me contra esta posição de “poupar” jogadores. (obviamente que se for para um jogo chave, o rodízio deverá ser feito) Nos últimos cinco anos o tricolor paulista, com essa postura de priorizar o torneio Sul Americano, foi eliminado por times brasileiros. Prova esta que se os jogadores não fossem poupados em determinados momentos, nada teria mudado.

 

Brigas internas da Diretoria. Juvenal Juvêncio é presidente do São Paulo desde 2006. De uns tempos para cá brigas internas são frequentemente publicadas, como a demissão por telefone de um profissional que tinha muito tempo de casa e que revolucionou a medicina desportiva do clube com o REFFIS, brigas sobre a demissão do então técnico Ricardo Gomes e brigas públicas com a CBF. Para alguns, como disse meu amigo Ricardo Zanirato, essa postura onipotente e continuísta de Juvenal Juvêncio ao lado de Leco e Marco Aurélio Cunha pode ser um dos motivos dessa crise interna.

 

O São Paulo é um grande clube do futebol brasileiro, detentor de seis títulos nacionais, três libertadores/mundiais e possuidor da terceira maior torcida do Brasil. Entretanto, cabe à diretoria, elenco e demais integrantes do clube, “colocar os pés no chão” e analisar a atual situação: Contratar um técnico experiente, reformular a diretoria, reavaliar o seu planejamento e principalmente brigar para escapar da vergonhosa colocação que se encontra, ou seja, muito próxima a zona do rebaixamento.

 

_____________________________

 

Informações para a Imprensa:

Fábio é advogado do escritório FRANCO DE CAMARGO – Advogados Associados, pós graduado em Direito do Trabalho e atuante nas áreas de Direito Empresarial, Cível e Trabalhista.

www.francodecamargo.com.br

tel:(19)3383-3279

e-mail: F

fabio@francodecamargo.com.br